sábado, 1 de agosto de 2015

Horizontina (RS)

Em 18 de setembro de 1927 o Engenheiro Frederico Jorge Logemann implantou o marco inicial da cidade de Horizontina, na então Colônia Belo Horizonte, a qual fazia parte do município de Santo Ângelo, integrando as Missões Jesuíticas.
A colonização particular deveu-se ao fato de o Estado pagar dívidas para com o engenheiro, através da escrituração destas terras, pelos serviços de construção de estradas e pontes na região. Salienta-se que, aqui chegando, o colonizador encontrou índios e algumas famílias de posseiros que já desbravavam a mata, tirando dali o seu sustento.
A primeira casa de alvenaria foi construída pela Firma Dahne e Conceição & Cia. e serviu de sede administrativa para o Serviço de Colonização.
Com a emancipação de Santa Rosa, em 1931, Belo Horizonte também desmembrou-se de Santo Ângelo, ficando anexada ao novo município.
Em outubro de 1937, a colônia Belo Horizonte foi elevada a categoria de Distrito do município de Santa Rosa, passando a denominar-se Vila Horizonte, tendo como primeiro Sub-prefeito o senhor Francisco Borges.
Em 1943, pelo fato da capital de Minas Gerais denominar-se Belo Horizonte e já existir uma vila com o nome Horizonte, a população manifestou o desejo de alterar o nome do Distrito, sendo que pela carta geográfica do Rio Grande do Sul, e sob a direção do Dr. Adolfo Ambros, a Vila Horizonte passou a ser chamada de Horizontina.
Em 19 de julho de 1953 foi escolhida a Comissão Pró-emancipacionista e, em 20 de dezembro do mesmo ano, a vontade do povo foi legitimada através da realização do Plebiscito que autorizou a criação do município.
Em 18 de dezembro de 1954, através da Lei nº 2.556, assinada pelo Governador do Estado, General Ernesto Dornelles, foi criado o Município e em 28 de fevereiro de 1955, tendo como primeiro prefeito o Engenheiro Jorge Antônio Dahne Logemann, instalou-se o município de Horizontina.